segunda-feira, 13 de maio de 2013

O búfalo que provoca a mulher desiludida



O Búfalo, da Clarice Lispector, é um dos melhores contos da literatura brasileira. Trata-se de mais um exercício de desterritorização da escritora, no sentido de se afastar de qualquer clichê óbvio do tema "mulher amargurada pela perda de um grade amor". A história é simples do ponto de vista dos acontecimentos. O que choca o leitor é a forma como a escrita exercita o sentido do olhar. A mulher rancorosa que passeia pelo zoológico em busca do sentido para a perda tem seu ódio alimentado pela vida íntima livre dos animais.

Esse sentimento cresce na medida que troca olhares com macacos que acasalam e outras espécies quase humanas. O pulsar do ódio/amor tem seu ápice quando ela decide dar uma volta na roda-gigante do zoológico, uma metáfora do desequilíbrio inevitável. O que seria motivo para uma entrega ao mundo sensível termina de forma catastrófica pois o ódio revive soberano. Essa andança pela terra de seres considerados "feras enjauladas" desperta sentimentos difusos, aprisionando-a num limbo insustentável. O Búfalo é um conto que faz parte do livro Laços de Família, publicado em 1960.

Nenhum comentário: